Diva - n° 35


Diva - n° 35

Despertei com fome, me alimentei, mas o desejo ainda permanecia, então, dei-me conta que estava faminto de teus carinhos 
Uma sede aguçada assolava o paladar, bebi um suco natural, mas um deserto parecia permear a boca, então, conscientizei-me que estava sedento do néctar de teus beijos 
Um som inebriante pulsava no horizonte, indistinguível, mas natural, apurei a audição e notei que era minha alma lembrando-se da magia de teus gemidos 
Impulsivamente o corpo quis fazer exercícios, caminhei pela floresta, mas o vigor e o desejo permaneciam, então, o coração suspirou que sentia falta da leveza excitante de nosso esporte favorito 
Uma fragrância doce e vivificante flutuava com a brisa do entardecer, naquele momento, todos os sentidos em uníssono entenderam que o amor, na forma de tua beldade, estava voltando para casa. (Tadany – 08 04 09) 

PS: Para citar este Poema: 
Cargnin dos Santos, Tadany. Diva - n° 35. www.tadany.org ® 



--
Você está recebendo esta mensagem porque se inscreveu no grupo "Dividindo a Vida" dos Grupos do Google.
Para cancelar a inscrição neste grupo e parar de receber seus e-mails, envie um e-mail para dividindoavida+unsubscribe@googlegroups.com.
Para postar neste grupo, envie um e-mail para dividindoavida@googlegroups.com.
Visite este grupo em http://groups.google.com/group/dividindoavida?hl=pt-BR.
Para obter mais opções, acesse https://groups.google.com/groups/opt_out.
 
 

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário