Foi singelo

 

Foi singelo

 

Era um medo singelo

Um absurdo pavor de ir embora

Inocência limitada, devaneios de outrora

Muralhas frágeis de um pueril castelo

 

Até que o portão se abriu

E um fantástico mundo, frente aos olhos, apareceu

E com ele, o medo desapareceu

E aquele que desejava ficar, partiu

 

E o medo foi trocado por belas cores

As cores se transformaram em deliciosos sabores

Os sabores exalaram inebriantes odores

E os odores atraíram apaixonantes amores

 

E ele seguiu em frente, livre e com pressa

Abrindo portas e pulando muros

Passando por luminosas montanhas e vales escuros

Vivendo sem medo, antes que o corpo pereça

 

Vez que outra, ele visita o antigo castelo

Para nostalgicamente lembrar tudo o que era

E agradecer as mudanças e as gloriosas quimeras

De tudo o que viveu, de gratidão à vida e de tudo o que é belo. 

(Tadany - 14 03 14)

 

PS: Para citar este Poema:

Cargnin dos Santos, Tadany. Foi singelo. www.tadany.org ®

 

 



Never underestimate the Power of Love. We can change the world, one loving act at a time. (Tadany)




A corrupção é primogênita da nossa passividade, minha e tua. Precisamos aceitar o nosso dever de cidadãos para mudar as nefastas realidades que assolam a nossa pátria. (Tadany)
Tudo é mental. Nada existe além de nossa Consciência. (Tadany)
A arte é o orgasmo contínuo da Inteligência. (Tadany)




--
Você recebeu essa mensagem porque está inscrito no grupo "Dividindo a Vida" dos Grupos do Google.
Para cancelar inscrição nesse grupo e parar de receber e-mails dele, envie um e-mail para dividindoavida+unsubscribe@googlegroups.com.
Para postar nesse grupo, envie um e-mail para dividindoavida@googlegroups.com.
Acesse esse grupo em https://groups.google.com/group/dividindoavida.
Para mais opções, acesse https://groups.google.com/d/optout.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário