Diva - n° 32


Diva - n° 32

 

Queria escrever-te um poema, mas não encontrava inspiração

Queria contar-te uma história, mas não tinha imaginação

Queria recitar-te um poema, mas não achava empolgação

Queria narrar-te um romance, mas havia perdido a fascinação

 

Queria fazer tanta coisa para abrilhantar teu quotidiano

Mas algo interrompia os desejos que deste coração sempre irradiavam

Assim, entendi as imensas flutuações que caminhavam com este sagitariano

Que ora eram dolorosas, ora avalanches de exaltação da mente palpitavam

 

Então, notei que apenas a intenção que possuía, fazia teu olho arder

E aquela chama despertou todas as imaginações desta mente poética

Que prometeu estar contigo quando a noite chegar e quando o sol amanhecer

E que o nosso amor seria a fonte de infindas futuras temáticas

 

Prometi que, no inverno, do teu corpo minha pele seria o aquecedor

E no verão, o suor de nosso esporte favorito, seria a vertente que à sede saciaria

Na primavera, minhas carícias desabrochariam tua essência em flor

E no outono, a refrescante brisa da esperança, o teu âmago acarinharia

 

Prometi que fluiríamos leves e constantes como o vento que acaricia o ar

E que nossos sonhos teriam asas para voarmos aonde ainda não existem fronteiras

Que nossa casa seria uma edificação de beijos, esperança e um eterno afagar

E que a confiança e a compreensão caminhariam conosco, como outra companheira

 

Prometi que nossos pés encantariam a mãe terra com todo o nosso ardor

E que a felicidade estaria estampada na porta sempre aberta

Que a liberdade seria a bandeira flamejante da nossa segurança interior

E que, a cada manhã, tu serias a minha mais almejada descoberta

 

Então, vi que apenas no odor da tua pele e no pulsar do ser

Estavam guardadas todas as energias que me vitalizariam

Por isso senti que era o inesquecível momento de te oferecer

Minha mão, para que juntos, criássemos este poema que a todos fascinariam. (Tadany – 08 10 08)

 

PS: Para citar este Poema:

Cargnin dos Santos, Tadany. Diva - n° 32. www.tadany.org®

 

 





A corrupção é primogênita da nossa passividade, minha e tua. Precisamos aceitar o nosso dever de cidadãos para mudar as nefastas realidades que assolam a nossa pátria. (Tadany)
Tudo é mental. Nada existe além de nossa Consciência. (Tadany)
A arte é o orgasmo contínuo da Inteligência. (Tadany)




--
Você recebeu essa mensagem porque está inscrito no grupo "Dividindo a Vida" dos Grupos do Google.
Para cancelar inscrição nesse grupo e parar de receber e-mails dele, envie um e-mail para dividindoavida+unsubscribe@googlegroups.com.
Para postar nesse grupo, envie um e-mail para dividindoavida@googlegroups.com.
Acesse esse grupo em https://groups.google.com/group/dividindoavida.
Para mais opções, acesse https://groups.google.com/d/optout.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário