O Ser Humano e o Amor


O Ser Humano e o Amor

 

O ser humano, em princípio, não ama outrem. Normalmente, ele ama uma idéia ou um conceito, seja ele coletivo ou pessoal, imposto ou escolhido. Um conceito coletivo imposto é a família, onde o amar os membros da mesma agregação sanguínea parece ser obrigatório, apesar de possíveis ambientes que o provem ser quase impossível. Uma idéia pessoal escolhida é a pessoa amada, ou melhor, a imagem projetada e suas consequentes sensações da pessoa que se ama. No entanto, a idéia de amor é pessoal e, neste caso, existe independentemente do objeto de amor. Portanto, o ser humano ama porque, acima de tudo, ama a si mesmo, mesmo que conceitualmente, tanto no coletivo quanto no pessoal. Mas nunca no imposto, pois a idéia de amar é natural. Finalmente, é imprescindível entender o fato de que o ser humano ama, também, o conceito de amar. (Tadany - 08 01 11)

 

PS: Para citar este texto:

Cargnin dos Santos, Tadany. Pensamento 687. www.tadany.org®

 

 

 





A corrupção é primogênita da nossa passividade, minha e tua. Precisamos aceitar o nosso dever de cidadãos para mudar as nefastas realidades que assolam a nossa pátria. (Tadany)
Tudo é mental. Nada existe além de nossa Consciência. (Tadany)
A arte é o orgasmo contínuo da Inteligência. (Tadany)



--
Você recebeu essa mensagem porque está inscrito no grupo "Dividindo a Vida" dos Grupos do Google.
Para cancelar inscrição nesse grupo e parar de receber e-mails dele, envie um e-mail para dividindoavida+unsubscribe@googlegroups.com.
Para postar nesse grupo, envie um e-mail para dividindoavida@googlegroups.com.
Acesse esse grupo em https://groups.google.com/group/dividindoavida.
Para mais opções, acesse https://groups.google.com/d/optout.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário