Ela demandou


Ela demandou

Se me tocares desta maneira 
Se me falares estas palavras 
Se te compartares com estes gestos 
Se ouvires docemente minhas asneiras 
Se esperares eu sair desta fase de lavra 
Se aceitares amplamente meu manifesto 
Serei tua deusa, plena e eternamente 
Foi o que dela ouvi, espantosamente 
Naquela noite de verão, resplandecente 
Onde quase me tornei escravo, insconcientemente 
Das algemas que ela me dava, sensualmente 
Mas não foi o que aconteceu, felizmente 
Salvo por algum respingo de lucidez, provavelmente 
Acordei daquele feitiço, anestesiadamente 
Virei as costa e fui embora, indecididamente 
Hoje ela é apenas memória, indigente 
Da mesquinhez de um amor egoísta, indecente 
Que às vezes pode aparecer, na vida da gente. 
(Tadany - 11 10 14) 

PS: Para citar este Poema: 
Cargnin dos Santos, Tadany. Ela Demandou. www.tadany.org ® 



www.tadany.org

FacebookLinkedin

A corrupção é primogênita da nossa passividade, minha e tua. Precisamos aceitar o nosso dever de cidadãos para mudar as nefastas realidades que assolam a nossa pátria. (Tadany)
Tudo é mental. Nada existe além de nossa Consciência. (Tadany)
A arte é o orgasmo contínuo da Inteligência. (Tadany)




--
Você recebeu essa mensagem porque está inscrito no grupo "Dividindo a Vida" dos Grupos do Google.
Para cancelar inscrição nesse grupo e parar de receber e-mails dele, envie um e-mail para dividindoavida+unsubscribe@googlegroups.com.
Para postar nesse grupo, envie um e-mail para dividindoavida@googlegroups.com.
Acesse esse grupo em http://groups.google.com/group/dividindoavida.
Para mais opções, acesse https://groups.google.com/d/optout.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário