A ciência descobre a espiritualidade e confirma sua utilidade

A ciência descobre a espiritualidade e confirma sua utilidade


Autor: Regis Mesquita


Quando os céticos contam a história do heliocentrismo, colocam em lados opostos a ciência e a religião. Segundo eles a igreja católica mantinha o dogma de que a Terra era o centro do Universo e a ciência lutava para mostrar que a Terra girava entorno do Sol. Na verdade, a imensa maioria dos cientistas da época apoiava e defendia a opinião do Vaticano.

Os cientistas são seres humanos, na maior parte das vezes repetem o que é aceito ideologicamente por uma sociedade. A quantidade de vezes que eles erram é enorme. Que o digam as vítimas da talidomida ou todos aqueles que foram ridicularizados ao proporem que o carinho é fundamental para a sobrevivência de qualquer ser vivo (pelo menos os mamíferos).

O interessante da ciência é sua diversidade. Ou seja, existem espaços (mesmo que pequenos) para pesquisas que vão além do que limite do que é aceito pelo campo ideológico dominante.

Ernst Fehr, é um pesquisador da Universidade de Zurich, que descobriu algo muito interessante: o altruísmo aumenta a massa cinzenta do cérebro. Ou seja, nosso cérebro muda conforme o que pensamos, sentimos e fazemos.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia descobriram que uma meditação cantada (Kirtan Krya) foi capaz de alterar a resposta de 68 genes no corpo humano.

A estes dois exemplos podemos somar pesquisas com a emanação de energia através das mãos, efeitos da meditação, da oração e do perdão sobre a mente, etc. Aos poucos vão surgindo várias confirmações de que as práticas espirituais são úteis, e vão além da consolação e do fato de dar significado para a vida.

O corpo humano e a vida humana foram cuidadosamente planejadas por Deus para gerarem benefícios sempre que as pessoas seguem o caminho da reforma íntima e da elevação espiritual. 

A natureza foi planejada desta forma. O funcionamento de todas as Leis de Deus levam em conta a necessidade de evolução espiritual.

Quando a ciência evoluir mais, poderá entender muitos outros fenômenos que fazem parte da vida espiritual. Exemplo: o perispírito também é matéria, apenas a ciência não consegue ainda detectá-lo.

E neste caso, os cientistas céticos são os "tolos" que atrasam o progresso da ciência ao negarem verbas, espaço e divulgação às pesquisas que podem provar direta ou indiretamente todos os benefícios que advém da espiritualidade.

Enquanto não chega o momento da prova científica da espiritualidade é necessário que a sociedade sinta os efeitos práticos em todos aqueles que se aproximam da espiritualidade através da prática da reforma íntima e da sincera intenção de ser melhor a cada dia.

No livro Nascer Várias Vezes citei várias pesquisas científicas e mostrei a diversas inter-relações delas com a prática sadia e eficiente da elevação espiritual.

Os exemplos confirmatórios não param de surgir. Falta estas verdades tornarem métodos e práticas cotidianas plenamente valorizadas e priorizadas.






--
Você está recebendo esta mensagem porque se inscreveu no grupo "Dividindo a Vida" dos Grupos do Google.
Para postar neste grupo, envie um e-mail para dividindoavida@googlegroups.com.
Para cancelar a inscrição nesse grupo, envie um e-mail para dividindoavida+unsubscribe@googlegroups.com.
Para obter mais opções, visite esse grupo em http://groups.google.com/group/dividindoavida?hl=pt-BR.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário